Voltar
Guia de produtos Empresa

8 perguntas sobre os primeiros socorros na empresa

Nota: as seguintes informações adicionais acerca do tema sobre os primeiros socorros têm como base as leis e decretos alemães. Preste atenção às prescrições e normas em vigor no seu país. Para mais informações sobre este tema, entre em contacto com as entidades competentes no seu país.

Apesar de todos os esforços para cumprir as medidas de prevenção de acidentes, tudo acontece muito rapidamente: um colaborador feriu-se durante o exercício da sua atividade profissional e precisa de primeiros socorros. Mas o que significa realmente o conceito de “primeiros socorros”? E que condições devem existir na empresa para que seja possível prestar os primeiros socorros?


Neste artigo, mostramos-lhe as questões a que deve prestar atenção acerca do tema primeiros socorros, quais os requisitos legais existentes e quais os produtos de que necessita para a primeira assistência na sua empresa.

Auxiliar de orientação para primeiros socorros wt$

Quais são as bases legais?

As disposições para a prevenção de acidentes BGV A1 “Princípios de prevenção” definem as exigências acerca do material e dos equipamentos de primeiros socorros na empresa. Esclarecimentos e elementos concretos acerca destas disposições para a prevenção de acidentes podem ser consultados na diretiva BGR A1 “Princípios de prevenção”.


Em princípio, de acordo com o artigo 2.º da BGV A1, a entidade empregadora tem de garantir as medidas necessárias para a prevenção de acidentes no trabalho e para que os primeiros socorros possam ser prestados de forma eficaz. Nos termos do artigo 24.º da BGV A1, a organização dos primeiros socorros na empresa é da competência do empregador, que deve proporcionar as condições para que seja possível prestar primeiros socorros em caso de emergência.

Como entidade empregadora, o que é que isso significa exatamente para si? Para organizar os primeiros socorros na empresa, precisa de material de primeiros socorros, meios de transporte para salvamento, instalações para socorristas e, eventualmente, aparelhos de resgate. Além disso, o pessoal, por exemplo, os socorristas ou os paramédicos da empresa devem ser formados e possuir conhecimentos especializados acerca dos primeiros socorros. Pode ficar a saber mais sobre este tema nas seguintes secções.

O que se deve ter em atenção acerca do material de primeiros socorros?

Auxiliar de orientação para primeiros socorros ler

O material de primeiros socorros inclui caixas de primeiros socorros, armários de primeiros socorros e malas de primeiros socorros. A adequação de uma destas três variantes à sua empresa é determinada com base nas condições da mesma. Enquanto uma caixa de primeiros socorros pode ser arrumada rapidamente num armário, um armário de primeiros socorros tem de ser instalado permanentemente numa parede. Uma mala de primeiros socorros combina ambos: graças à pega, pode não só transportá-la de forma confortável, mas também fixá-la à parede utilizando material de fixação.

O material de primeiros socorros deve ser arrumado num local de fácil acesso, onde fique sempre à mão. Também deve estar protegido contra influências que o possam danificar e deve estar disponível em quantidades suficientes. O material deve ser verificado em intervalos regulares quanto à sua integralidade e prazo de validade.

Segundo o artigo 24.º, par. 6 da BGV A1, cada episódio de assistência prestada deve ser documentado num livro de primeiros socorros e ser guardado durante cinco anos. Esta documentação fornece uma base importante para o planeamento e organização dos primeiros socorros, uma vez que permite analisar os pontos principais das situações de acidente e os ferimentos deles decorrentes e tomar precauções de segurança. Na ocorrência de um acidente de trabalho, o livro de primeiros socorros serve como comprovativo para reclamar pedidos de indemnização perante a seguradora.

Qual é a quantidade necessária de material de primeiros socorros?

O conteúdo e a quantidade de material de uma caixa de primeiros socorros, de um armário de primeiros socorros ou de uma mala de primeiros socorros são regulados por várias normas DIN. De acordo com a DIN 13157, uma caixa de primeiros socorros mais pequena contém 65 elementos, entre os quais várias ligaduras, compressas, ligaduras triangulares, uma tesoura, adesivos, luvas descartáveis e uma manta isotérmica. De acordo com a DIN 13169, a caixa de primeiros socorros maior contém 127 elementos. A saber: as duas caixas de primeiros socorros não se distinguem pelo tipo de material, mas pela quantidade do mesmo.

Consoante o tamanho da empresa e os tipos de perigos existentes na mesma, é necessária uma quantidade diferente de caixas de primeiros socorros:

Empresas administrativas e comércio

1 a 50 trabalhadores: 1 caixa de primeiros socorros pequena

51 a 300 trabalhadores: 1 caixa de primeiros socorros grande

cada 300 trabalhadores a mais: 1 caixa de primeiros socorros grande

Empresas de produção e acabamento

1 a 20 trabalhadores: 1 caixa de primeiros socorros pequena

21 a 100 trabalhadores: 1 caixa de primeiros socorros grande

cada 100 trabalhadores a mais: 1 caixa de primeiros socorros grande

Obras

1 a 10 trabalhadores: 1 caixa de primeiros socorros pequena

11 a 50 trabalhadores: 1 caixa de primeiros socorros grande

cada 50 trabalhadores a mais: 1 caixa de primeiros socorros grande

A caixa de primeiros socorros grande DIN 13169 também pode ser substituída por duas caixas de primeiros socorros pequenas DIN 13157.

Existem regras para a durabilidade do material de primeiros socorros?

Os conteúdos das caixas de primeiros socorros, dos armários de primeiros socorros ou das malas de primeiros socorros têm diferentes durabilidades. Os materiais em embalagens esterilizadas (por exemplo, compressas ou ligaduras) têm prazo de validade. Consoante o fabricante, este pode ser de até 20 anos. Segundo a legislação dos dispositivos médicos, o material para curativos não pode ser utilizado após a expiração da data de validade. Por trás desta rigorosa regulamentação está o facto de, por exemplo, as ligaduras deixarem de se encontrar esterilizadas ou os adesivos perderem as suas propriedades adesivas. Os materiais em embalagens não esterilizadas (por exemplo, ligaduras triangulares ou a manta isotérmica) não têm qualquer prazo de validade e devem ser logo reabastecidos após a utilização.

Auxiliar de orientação para primeiros socorros wt$

Como são os primeiros socorros em categorias profissionais especiais?

De acordo com a categoria profissional, o risco de acidentes é diferente. No escritório, pode facilmente sofrer um corte com uma tesoura ou um X-ato e precisar de um penso rápido. Por outro lado, na indústria, onde o trabalho é realizado com equipamentos pesados, geralmente os ferimentos são mais graves – contusões, cortes de maiores dimensões ou queimaduras estão sempre a acontecer, apesar dos elevados padrões de segurança.

Para dar resposta aos diferentes tipos de ferimentos, foi desenvolvida uma mala de primeiros socorros especial para as categorias profissionais de construção de máquinas, metalurgia, administração e oficinas. Esta contém o equipamento básico de acordo com a DIN 13157, mais uma extensão profissional, como líquido para lavagem dos olhos, máscara de oxigénio, spray refrescante ou sacos para mãos. A pedido, podemos fornecer também malas de primeiros socorros para outras categorias profissionais. Entre em contacto connosco.

O que é importante saber durante o transporte de um ferido?

De acordo com o artigo 24.º, par. 3 da BGV A1, após a ocorrência de um acidente na empresa, os feridos devem ser transportados de forma competente e cautelosa, para que possam ter acesso a cuidados médicos posteriores. Este transporte é feito com os chamados meios de transporte para salvamento, que incluem, entre outros, a clássica maca. Nos locais de trabalho com instalações de grandes dimensões, devem existir macas em vários sítios diferentes de fácil acesso.

O mesmo não acontece em ramos profissionais com condições de trabalho especiais, por exemplo, no setor mineiro ou no salvamento em altura. Não pode ser utilizada uma maca convencional nestes casos devido às condições espaciais. Recomendam-se as macas de resgate, os cestos de resgate ou outros meios de transporte.

Todas as empresas têm de dispor de instalações para socorristas?

Dependendo da dimensão da empresa ou dos perigos nela existentes, de acordo com o artigo 25.º, par. 4 da BGV A1, deve existir um local na empresa onde os primeiros socorros possam ser aplicados. Tais locais destinam-se, acima de tudo, a promover a eficácia dos primeiros socorros, facultando um lugar no qual os feridos e os seus auxiliares se encontram protegidos de influências prejudiciais. Segundo o decreto sobre locais de trabalho (ArbStättV), as diretivas sobre os locais de trabalho (ASR) e as exigências da lei de proteção de grávidas, devem ser colocadas marquesas adequadas no local de primeiros socorros.

Além disso, as instalações para socorristas devem estar identificadas, para que, em caso de emergência, possam ser encontradas rapidamente. Leia os requisitos para a identificação no nosso guia de distâncias de reconhecimento.

Existem outros utensílios que são utilizados nos primeiros socorros?

Em alguns acidentes, por exemplo, um incêndio ou uma queimadura com uma solução alcalina, são necessários aparelhos de resgate adicionais. Estes incluem, por exemplo, os chuveiros para o corpo, frascos de líquido para lavagem de olhos, redes de salvação ou aparelhos de corte. Também os extintores fazem parte desta categoria.

No nosso guia de produtos frascos de líquido para lavagem de olhos, pode ficar a saber mais sobre a aplicação correta destes frascos no âmbito dos primeiros socorros.

As nossas principais categorias deste guia