+351 800 208 540 
Clientes particulares Clientes empresariais
  Imprimir página

Bases da limpeza a alta pressão

Como é que a sujidade adere?

A sujidade pode aderir à superfície dos objetos de três maneiras diferentes:
1. Atração eletrostática:
Se uma superfície possuir uma outra carga de que a sujidade, esta adere através da força de atração mútua.
2. Conversão química da substância:
Através da conversão da substância, a superfície altera-se e torna-se suja.
3. Interligação espacial:
A sujidade fica presa a uma superfície rugosa e adere à mesma.

Como se pode aproveitar o conhecimento sobre a aderência da sujidade durante a limpeza?

O objetivo da limpeza é destruir a ligação entre a sujidade e a superfície. Durante a limpeza a alta pressão, são utilizados para isso fatores mecânicos, térmicos e químicos.

Mecânico

O efeito do aparelho de limpeza a alta pressão é influenciado através de quatro pontos: quantidade de débito, pressão da bomba, distância de aplicação e ângulo do jato.

O importante é a pressão do jato, isto é, a força do jato de água quando entra em contacto com a superfície a ser limpa. Ela depende de
  • Distância do jato: Recomenda-se uma distância de 10 a 30 cm, pois a pressão baixo rapidamente com uma distância maior.
  • Ângulo do jato: O ângulo deve ser selecionado de acordo com o grau de sujidade. A sujidade difícil necessita de um ângulo de 0 - 25°, a sujidade média de 25 - 50° e a sujidade fácil de 50 - 80°.
  • Pressão do bico: Dependendo da quantidade de água e diâmetro do bico, uma pressão mais alta do bico proporciona apenas um aumento não proporcional da pressão do jato.
  • Quantidade de água: Com o aumento da quantidade, consegue-se obter um aumento rápido da pressão do jato. Até a remoção da sujidade é facilitada com isso, pois até a uma distância maior ocorre uma dispersão menor.

Térmico

Através da adição de calor, os processos químicos são acelerados de modo a poder soltar, por exemplo, as gorduras e óleos mais rapidamente. Até o tempo de secagem posterior é mais reduzido devido à temperatura mais alta do objeto a ser limpo. Consegue-se obter melhores resultados e até uma redução do tempo de limpeza até 40%. No entanto, o aumento da distância do jato tem como consequência a redução da temperatura.

Químico

Se o aumento da pressão do jato ou da temperatura não conduzir a resultados satisfatórios, é necessário utilizar agentes de limpeza químicos. Estes têm um efeito positivo no aumento da capacidade de reticulação, da emulsificação ou das reações químicas diretas com as partículas de sujidade.

A aptidão dos agentes de limpeza orienta-se pelo seu valor pH e pela superfície a ser tratada. Assim, os agentes ácidos com um valor pH de 0 - 6 são utilizados para acumulações de calcário, depósitos de urina, ferrugem ou outros óxidos, os agentes alcalinos com um valor pH de 8,5 a 14 são utilizados para óleos, gorduras, alcatrão e fuligem. Para as superfícies sensíveis com pouca sujidade de óleo ou gordura devem ser usados agentes de limpeza neutros. Valores extremamente alcalinos ou ácidos podem causar danos no aparelho de limpeza a alta pressão ou no objeto ou até serem proibidos pela lei das águas residuais. Até nos tempos de ação prolongados, os agentes de limpeza químicos podem causar danos. Por norma aplica-se que um prolongamento do tempo de ação apenas faz sentido até um determinado tempo, pois a intensidade da limpeza aproxima-se do seu valor limite quanto o tempo avança. Efeitos positivos sobre o tempo de limpeza é a colocação de molho das camadas de sujidade difícil em água, assim consegue-se poupar até 50% de tempo durante a verdadeira limpeza com o aparelho de limpeza de alta pressão.
Nota sobre as indicações da pressão em MPa (MegaPascal)

Devido à modificação da norma de verificação da segurança IEC 60335/2/79, as indicações da pressão são no futuro indicadas em “Mpa” e não mais em “bar”. A conversão é a seguinte: 10 bar = 1MPa.
Comparação de artigos